Quarta, 23 Maio 2018 | Login
 Brasiléia/Acre
INÍCIO SOBRE

Brasileira sofre tentativa de homicídio por companheiro boliviano que comete suicídio

Débora conseguiu resistir aos ataques mas sofreu vários cortes pelo corpo e seu estado de saúde é delicado – Foto: Alexandre Lima

Deve ser encaminhada a qualquer momento para a capital acreana, tão logo chegasse uma ambulância, Débora Montes Furtado (29), brasileira que estava morando com um boliviano na cidade vizinha de Cobija, identificado como Adrian Moscoso, a cerca de dois anos e tinham um filho.

Segundo sua mãe, Edna Montes, o casal vinha passando por problemas devido o esposo ser violento e vinha lhe maltratando. Não suportando mais os maus tratos do companheiro, resolveu após se espancada cerca de 24 horas atrás, terminar o casamento.

Débora teria um comercio localizado na parte alta da cidade, nas proximidades do aeroporto, resolveu denunciar o Adrian às autoridades, que o detiveram por cerca de oito horas. Neste intervalo, fez ameaças dizendo que a mataria quando saísse da delegacia boliviana.

Débora conseguiu resistir aos ataques mas sofreu vários cortes pelo corpo e seu estado de saúde é delicado – Foto: Alexandre Lima

O sair da delegacia neste domingo por volta do meio-dia, resolveu procurar a mulher e tentou novamente reatar o relacionamento, mas, a mulher foi irredutível na decisão de não querer mais o relacionamento com o boliviano. Foi quando o homem saiu e voltou minutos depois com uma arma branca (faca) e atacou desferindo vários golpes.

Débora foi golpeadas por várias vezes no rosto, peito e braços. Num dos golpes, por pouco não teve os dedos da mão esquerda decepados. Na outra, sofreu cortes na tentativa de tirar a faca das mãos e se defender e mesmo bastante ferida e perdendo sangue, conseguiu fugir e correr por cerca de 200 metros até ser socorrida por terceiros e levada ao hospital.

Após receber os primeiros socorros, a mulher foi transferida para o hospital de Brasiléia, onde ficou em observação a espera de uma ambulância para ser transferida para Rio Branco, onde passaria por cirurgia facial e numa das mãos.

Segundo a mãe que foi registrar queixa contra o agressor e buscar a neta, após os policiais saírem à procura do homem, o teriam encontrado em sua casa morto. Adrian teria cometido suicídio após tentar matar a mulher, mas, não foi divulgado nenhuma nota oficial sobre a morte do boliviano.

NOTA

Até o fechamento desta matéria, 21h00, o hospital de Brasiléia ainda não tinha transferido a mulher para Rio Branco (distante 240km) por falta de ambulância. A única que atende a fronteira, se encontrava na capital e aguardavam a chegada. Foi avisado que teriam solicitado a da cidade vizinha de Xapuri, distante 75km, desde a tarde e ainda não teria chegado.

Fonte: O Alto Acre

000

About Author

Entre para postar comentários